Procurar no site


Contacto

Stalkers querem pedido de desculpas e 10.000 euros

28-04-2009 14:37

Perseguidoras do Tokio Hotel dizem que só querem saber onde e como vivem.

As quatro jovens francesas que se intitulam "Las Afghanes On Tour",foram processados pelos integrantes da banda alemã por assédio, elas alegam que não são "assediadoras" e que só querem saber como e onde vivem seus idolos.

"Adoramos sua música, suas palavras. Não os perseguimos, só queremos saber onde e como vivem. Isso nos interessa". Explicam as jovens de idades entre 20 e 25 anos, ao jornal Bild.

Uma delas, Perine, de 21 anos, confessa que quanto mais podem ver pessaolmente os membros da banda, especialmente os populares gêmeos Kaulitz, Bill e Tom, "mais felizes" elas são, não é em vão que a jovem se mudou há dois anos  de Paris para Hamburgo para estar mais perto de seu grupo favorito.                                                                                                                                                                                                  

Segundo o "Bild" o acompanhamento contínuo das quatro fãs aos membros do grupo durou mais de 6 meses.

A guerra entre as seguidoras e a idolatrada banda pop, veio a tona este mês, depois de um incidente com um dos integrantes do grupo, Tom Kaulitz, de 19 anos,vque teria golpeado uma seguidora em um posto de gasolina e empurrado uma amiga dela.

A banda em seguida trouxe duas queixas de assédio contra as duas jovens envolvidas no incidente, enquanto elas processam o músico por agressão.

O representante do grupo, David Jost, declarou que as duas jovens teriam "perseguido e ameaçado" várias vezes os quatro integrantes do Tokio Hotel, até mesmo haviam os perseguido com seus carros "podendo ter provocado inúmeros acidentes de trânsito".

As ameaças chegaram até mesmo a outros membros da familia Kaulitz, de modo que os gêmeos teriam interrompido a gravação do seu novo trabalho em Los Anegeles, e permanecem na alemanha porque "temem pela vida de sua mãe", que recebeu dezenas de ameaças de morte, segundo Jost.

As jovens afirmaram hoje ao jornal que a briga com a mãe dos músicos começou quando ela as agrediu com uma garrafa de Coca Cola.

O advogado das jovens,Burkhard Benecken, assegurou ao jornal que as suas "defendidas" reivindicam do Tokio Hotel, um pedido de desculpas, e uma recompensação financeira de pelo menos 10.000 euros,

O representante da banda afirmou esse fim de semana que Benecken teria o contactado para lhe informar que retiraria as acusações de agressão se os músicos retirassem as deles, algo que os membros da banda não estão dipostos a fazer.



Tradução: Freiheit 89
Postado por: Alê
Fonte:
<a href="http://www.eluniversal.com" target="_blank">[x]</a>